Com as sugestões que preparamos para você, vai ser fácil ajudar a construir um mundo melhor para seus filhos

Por Jeanne Callegari

No banco

Se você está economizando para a faculdade dos filhos, peça ao gerente de seu banco para aplicar o dinheiro em Investimentos socialmente responsáveis. Esses investimentos são feitos em empresas que são ecológica e socialmente corretas.

No escritório – E na escola!

• Quer ser ecológica e ainda fazer exercício? Quando a distância for pequena, use a escada em vez do elevador

• Carregue sua própria caneca para o trabalho. Ou mesmo uma garrafinha de água. Assim você evita o enorme desperdício de copinhos de plástico descartáveis

• Pense duas vezes antes de imprimir alguma coisa. Assim, você economiza tinta, energia e papel. Ensine as crianças a fazer o mesmo

• Ensine seu filho a não desperdiçar papel, usando sempre os dois lados da folha. Dá para fazer desenhos, escrever listas, anotar telefones, tudo em papéis já usados.

• Utilize o papel reciclado. É mais caro, mas evita o desmatamento. Outra opção é o papel ecoeficiente, feito com eucalipto plantado para isso e elaborado de maneira sustentável.

Cuidado com o lixo

• Sabia que o óleo das frituras, se despejado na pia, polui os mananciais de água? Evite isso doando o seu óleo para instituições, como o Instituto Triângulo (www.triangulo.org.br), que fazem biodiesel e sabão com ele.

• Separe o lixo na sua casa. Parece difícil no começo, mas é daqueles hábitos que, uma vez adquiridos, ficam para sempre. Você vai sentir uma dorzinha na consciência sempre que jogar plástico no lixo normal

Na cozinha

• Consuma produtos da estação. São mais saborosos. Dê preferência, também, aos produtos da região onde mora. Eles não precisam ser transportados a longa distância e assim não poluem o ambiente

• Junto com os filhos, faça uma hortinha de temperos. São fáceis de cuidar e cabem em pequenos vasos. As crianças vão adorar colher manjericão, orégano, salsinha…

• Prefira alimentos orgânicos. São mais caros, mas não poluem o ambiente e são muito mais saudáveis. Em vez de encher seu filho com brinquedos caros, invista na saúde e no bem-estar dele.

Em casa

• Doe as roupas que não usa mais. Chame seu filho para escolher brinquedos e doar também. Explique que são presentes que ele vai dar para outras crianças.

• O chuveiro é um dos principais consumidores de energia da casa. Fora toda a água que desce pelo ralo. Por isso, na hora do banho, seja breve. E ensine o mesmo a seu filho.

• Conserte goteiras e vazamentos. De gota em gota, muita água é desperdiçada!

• Desligue os aparelhos da tomada. Mesmo em stand-by, eles consomem energia. Da mesma forma, feche a torneira sempre que estiver escovando os dentes.

• Use a vassoura para limpar a calçada, em vez da mangueira. O volume de água gasto com isso é absurdo: 280 litros a cada 15 minutos. É muito desperdício.

• Troque as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes. Elas duram muito
mais tempo e economizam até um terço da energia. E apague a luz quando sair de um cômodo.

• Escolha eletrodomésticos com o selo do Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica). Eles são eficientes, ou seja, gastam o mínimo de energia necessário.

• Aposente a secadora e use o varal para secar as roupas. Nos Estados Unidos, isso se tornou um movimento grande, para desespero de alguns vizinhos, que acham que a prática “enfeia” os quintais. Por sorte, aqui no Brasil ninguém liga pra isso.

Nas compras

• Antes de comprar, avalie os custos daquele produto para o meio ambiente. Só compre se realmente for importante e necessário. Afinal, não adianta reciclar: é preciso reduzir, e muito, o consumo, para proteger o planeta

• Abuse da tecnologia. Resolva por telefone e internet tudo o que puder, como reuniões e compras. Dá pra comprar de tudo, livros, presentes, alimentos… E economiza tempo!

• Ao fazer compras, não aceite as sacolinhas de plástico. Leve sua própria sacola de casa, dessas de pano. Os estilistas já aderiram: 110 modelos exclusivos foram criados para a campanha “Eu não sou de plástico”, promovida pela Prefeitura de São Paulo

• Compre coisas de segunda mão. Hoje existem brechós especializados em roupas infantis. Muitos livros também podem ser encontrados em sebos. E por que não organizar uma troca de produtos com outros pais? Acredite, é divertido!

No carro

• Ensine seu filho a nunca, jamais, em hipótese alguma jogar lixo pela janela, como latinhas, copos vazios e papel de bala. Explique que isso ajuda a evitar as enchentes e a preservar a água que todos bebemos.

• Organize com outros pais um rodízio para buscar os filhos na escola. Ninguém se sobrecarrega e ainda ajuda o ambiente.

• Se possível, evite usar o carro. Não dá pra deixá-lo de lado na rotina de leva-e-traz das crianças na escola, aula de inglês, natação? Tente caminhar pelo menos nos finais de semana, fazendo passeios próximos de casa.

• Se você tem filhos, vai precisar de um carro grande, que consome e polui mais. Compense esse gasto adquirindo um modelo flex fuel, que aceita também o etanol comocombustível. E abasteça sempre com o álcool.

Fonte: Revista Crescer

Gostou do nosso conteúdo, não perca tempo e entre em contato com os nossos agentes para um orçamento sem compromisso!

Compartilhe

Deixe uma resposta